20 janeiro 2018

eu sou uma farsa!




Ok, talvez esse título seja forte demais. Mas é como me sinto em relação a mim mesma. Uma farsa.

Um dia eu acordei e quando fui dormir tudo tinha desandado. Sabe aquela semana que nunca devia ter existido? Pois é.

E aí eu me perdi. Eu, que já estava perdida, consegui ir mais longe. E ali, onde ninguém me via, eu também não me enxerguei.

Ansiosa como sou, me desesperei.

Um dia eu disse aqui que era feliz comigo mesma, mas bastou eu estar só pra ver que não, essa felicidade ainda não tá aqui.

E eu, que tanto falo de aceitação, autoestima, confiança e sororidade, não tive nada disso comigo mesma.

E não tem nada pior do que desconfiar de si.

Eu sinto que tô em uma mudança profunda dentro e fora de mim. Tenho lutado contra meus medos, e sempre que me pego pensando na opinião dos outros sobre determinada ação minha, vou lá e ajo propositalmente só pra eu me desconstruir. Mas isso tudo é bem recente.

Como por exemplo: há semanas esse texto tava no meu rascunho, e eu, com medo do que os leitores vão pensar, nunca conseguia terminar.

Ser verdadeira comigo mesma tem sido um processo doloroso e demorado. Resolvi assumir isso pra internet e, sendo mais dura ainda, pra mim. Concluí que, na minha vida virtual, eu sou esse processo. Porque afinal, também sou isso diariamente, na carne. Acho que somos, né?

E a partir de agora, mais do que nunca, vou registrar isso tudo online, porque quero que tudo ao meu redor me represente e relembre dos meus processos. Quem vem comigo? 


Share:

0 comentários:

Postar um comentário