21 abril 2015

Conheça e ouça: Maí Momonuki

Tá na vida desde sempre. Não adianta fugir. Quando nasce com a gente não há curso de direito, arquitetura, agronomia ou medicina que resolva. Não que outras profissões não precisem da arte ou não façam arte, fazem, cada uma do seu jeito. Mas é que a música necessita transpirar, entendem? Assim como a fotografia, ou a pintura, ou o teatro. 

Mas por que estou falando isso? Então, há muito tempo conheci o trabalho da Maí Momonuki, uma cantora de Paragominas, município aqui do Pará, que também é advogada, e quando ouvi ela cantar pela primeira vez fiquei surpreendida pela voz, pelas letras, pelo amor.     


Assim como diversas cantoras, a Maí, de apenas 28 anos, gosta de cantar desde criança. Mas, segundo ela, a música veio com mais intensidade quando morava em Alagoas, no nordeste do Brasil, por influência de alguns artistas locais. "Formei meu primeiro grupo musical aos 17 anos, uma banda de música popular, depois formei uma banda de rock japonês. Ao retornar ao Pará, resolvi seguir carreira solo", afirma.


Suas diversas influências são visíveis nas músicas, mas o que ainda não consigo compreender, é como essa voz extremamente forte consegue sair desse ser tão delicado.

Todos sabem do meu amor por música brasileira, então, quando encontro uma paraense fazendo ele aumentar ainda mais, meu coraçãozinho fica cheio de necessidade de dividir isso com vocês. 

As letras das músicas que estão no soundcloud dela são todas autorais, então, além da voz, a gente percebe o talento pra composição também.



Às vezes eu fico confusa sobre como é possível se dividir em duas extremidade, como o direito e a música. Mas aí eu recebo algo como o que ela me disse: "a música é minha vida, sem ela eu não seria a mesma pessoa. A música está impregnada na minha alma", e percebo que sim, é possível.
Share:

2 comentários:

  1. Nossa que apaixonante, quanta delicadeza, e essas musicas, de tardes frescas no cobertor.
    Estou pasma de tela aqui pertinho e de não a conhecer antes.
    Que som maravilhoso.
    É paraense minha gente.
    Sexo, Fraldas e Rock'n Roll

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incrível né Paola?
      Também fiquei super orgulhosa <3 haha

      Excluir