20 março 2015

Sobre ser mulher de cabelo curto

Pouco falo de situações pessoais aqui no blog, mas venho pensando sobre o assunto e resolvi contar algumas curiosidades sobre minha vida depois que cortei o cabelo. 

Uso cabelo curto há uns 3 anos e durante estes anos passei algumas situações engraçadas e que até me fizeram refletir um pouco.


Não sou do tipo 'não saio de casa sem maquiagem', se não tiver tempo e nem paciência, saio de cara lavada e esfoliada mesmo. Mas um pequeno detalhe mudou: sempre (ou quase sempre) tô de batom. Motivo: sou magrela e, como vocês já perceberam, não uso roupas justas que destacam minhas curvas e blablabla, portanto, facilmente me confundem com um menino e, estando de batom, fica mais fácil pras pessoas perceberem que sou uma menina.  A não ser, é claro, que eu esteja de costas.

Uma vez eu tava na Mc Donalds e um cara passou atrás de mim, bateu na minha cadeira e falou: 'desculpa amigo'. Aí ele viu que eu era uma menina e senti a vergonha nos olhos dele. E é claro que todo mundo da mesa ficou rindo. 

Acho que as situações mais engraçadas foram as que envolvem as crianças. Elas ficam realmente confusas. Mesmo quando tô de batom. Já aconteceu várias vezes da criança me olhar, chamar a mãe ou o pai e, tentando ser discreta (mas alguém aí já viu uma criança discreta?), apontar (com o dedo indicador mesmo) e perguntar: 'é um menino ou uma menina?'

Sempre finjo que não ouço porque sei o quanto a criança tá com vergonha e não quero piorar a situação pra ela e pros pais que ficam com aquela cara de: 'minha filha, não pode apontar'.

Já passei por situações com meu namorado também, de andarmos ou nos beijarmos na rua e as pessoas olharem com estranhamento por acharem que são dois meninos (apesar de não entender o porquê do beijo entre dois meninos causar estranhamento). 

E o mais engraçado de tudo: eu me sinto muito mais mulher de cabelo curto. Me sinto mais bonita, mais segura. Mesmo sem batom. 

Não gosto das minhas fotos com cabelo comprido. Meu cabelo sempre foi muito volumoso e, mesmo com química, era mais cabelo do que gente. 

E isso tudo me faz pensar o quanto não ligo mais pro que os outros acham, dizem ou pensam sobre mim. E nem quero mais agradar a ninguém a não ser a mim. Aprendi a gostar mais do meu corpo magro e das minhas pernas finas. E já basta de requisitos da moda, uso o que quiser e quando quiser se eu me sentir bem.

Claro que não me acho a mulher mais linda do mundo e tenho muitas inseguranças. Mas, pensando num antes e depois de mim, concluo: tô no caminho certo.



Share:

10 comentários:

  1. Há seu cabelo é lindo, e você também, eu já passei por alguns momentos constrangedores pela cor do meu cabelo. Mas levo tudo numa boa.
    Sexo, Fraldas e Rock'n Roll

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. já usei cabelo colorido também, também tiveram momentos constrangedores hahaha
      é, temos que levar tudo numa boa mesmo :)

      beijo!

      Excluir
  2. Eu acho muito lindo tudoooo (você e o cabelo)! :D
    E não consigo te imaginar com ele comprido hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nhown <3 que amor vindo de ti! hahaah
      Obrigada Natália! :)

      Excluir
  3. Teu cabelo é lindo, tu és linda e só isso basta! :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh obrigada Lari!!! <3 Você também é lindíssima! :*

      Excluir
  4. Ai amei conhecer seu blog! Achei lindo seu cabelo. Recentemente cortei o meu cabelo. Não é curto igual o seu, mas fez muita diferença em comparação o meu antigo cabelo. Como você, eu me sinto mais segura com o cabelo curto. Ser feliz é o que importa!
    http://azuldosgirassois.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Gabriely! Independente do tamanho do cabelo, a cabeça sempre fica mais leve né? haha Que bom que você gostou e se sente mais segura, é o principal!
      E sim, ser feliz é o que importa!

      Beijo!

      Excluir
  5. Parabéns pelo blog. Assim como vc, meu cabelo era longo e volumoso, mesmo com química. Mês passado resolvi cortá-lo na altura do pescoço e simplesmente amei o resultado. Me sinto mais livre e à vontade. Parabéns tbm por se amar do seu jeito. Sou magrela e tenho perna fina hehe, tenho aprendido a lidar com toda essa questão de estereótipos que vemos por aí e ao ler o seu relato, vejo que é perfeitamente normal ser assim. Somos lindas do jeito que somos. Mais uma vez, parabéns pelo seu trabalho! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que maravilha esse comentário Isabela! Obrigada! E sim, temos que aprender a lidar com nossos corpitchos magricelos hehe
      O mais importante é a gente gostar da gente mesmo. Claro que teremos nossas inseguranças, mas não podemos deixar elas tomarem conta, afinal, somos lindas do jeito que somos!

      Beijo!!

      Excluir