06 agosto 2012

E Agora? Sou tímida demais.

Eu não sei bem se sou a pessoa certa pra falar sobre isso, ainda sofro muito de timidez, mas acho que posso falar um pouco da minha evolução e talvez ajudar quem passa por isso.

Quando eu era mais nova, criança, não suportava a ideia da minha mãe me levar pros aniversários das filhas das amigas dela, já que eu não conhecia ninguém. Mas depois que eu chegava lá e todo mundo vinha com a história de: "Essa é a tua filha? ela tá uma moça. Eu te carreguei no colo sabia?" - e passar um pouco a vontade de cavar um buraco e me enterrar até a hora de voltar pra casa, as crianças todas me chamavam pra brincar e eu acabava indo e até que me divertia bastante.
Eu, até hoje, tenho problemas em conhecer algumas pessoas, não sei puxar assunto, sempre acho que vou ser uma pessoa chata e vou ficar falando coisas que não interessam a elas. Se alguém aí tiver esse problema, vamos fazer um acordo em passar por isso juntas? rs.

Apesar de hoje estar bem melhor, graças ao teatro, sinto essa dificuldade ainda. 
Antes de eu entrar no teatro, era totalmente anti-social. Eu não falava com as pessoas nem se elas viessem falar comigo primeiro, hoje eu já rezo pra isso acontecer, porque assim eu consigo seguir uma conversa (o meu problema é conseguir começar!). 
Acho que esse problema todo de timidez é, muitas vezes, insegurança. Eu, por exemplo, tenho essa insegurança de começar conversa por medo de achar que tô sendo chata demais. Antigamente eu tinha, além desse problema, uma insegurança enorme com a minha aparência. Me achava magra demais (ainda acho, porém, isso deixou de atrapalhar meu relacionamento com as outras pessoas), minhas amigas sempre tiveram mais corpo, então, pra mim, as pessoas iriam preferir conversar com minhas amigas pelo simples fato de elas terem mais corpo que eu (viu que lendo assim, parece besteira?). 
Eu passei muitos anos pensando isso, até mesmo depois de ter entrado pro teatro. O que acontece é que na escola de teatro ninguém liga pra roupa nem pro corpo de ninguém, então tudo parecia ser mais fácil, o que eu tive que fazer foi adaptar isso pra fora daquele lugar e começar a pensar que ninguém estava nem aí pra ninguém (o que é quase verdade). 
Desde então, consegui fazer mais amigos, apareceram os primeiros rolos e eu, com certeza, passei a me sentir melhor e mais segura.

"Valéria, pra que tudo isso? Não quero saber da tua vida." - você deve estar pensando.
Bom, falei tudo isso não pra contar minha história de vida, mas pra gente perceber que o problema de timidez é mais fácil de ser resolvido do que pensamos. 
Não é preciso entrar numa aula de teatro (apesar de eu aconselhar muito porque é um mundo novo e ajuda muito nessa insegurança toda) pra aprender a ser segura. Basta termos força de vontade e olhar pro espelho enxergando uma pessoa igual a todas as outras, independente de peso, forma ou tamanho, que possui qualidades e defeitos. E temos que nos amar e nos aceitar do jeito que somos, se não for assim, vai ser difícil abrirmos espaço pra outras pessoas nos conhecerem e perceberem nossas qualidades e, quem sabe, encontrarem em nós uma grande amizade ou, até mesmo, um grande amor. 
E aprender que vamos sim ser julgadas pelas outras pessoas, assim como julgamos algumas, mas não é isso que vai nos impedir de sair de casa lindas e maravilhosas né? Esse julgamento alheio não vale muito e nem vai mudar nossas vidas (não podemos deixar que mude!). 

Então é isso meninas, muita segurança, força de vontade e fora timidez!

E aí? Gostaram do post de hoje? Ajudou alguém? Alguém passa ou já passou por isso? Contem-me!
Beijos, Valéria.
Share:

0 comentários:

Postar um comentário